Meu intimo

Naveguando pela internet vou encontrando coisas que me tocam a alma....

03/11/12




Encerrando ciclos.
Não por causa do orgulho, por incapacidade, ou por soberba, mas porque simplesmente aquilo já não se encaixa mais na sua vida.
Feche a porta, mude o disco, limpe a casa, sacuda a poeira.
Deixe de ser quem era, e se transforme em quem é.
Torna-te uma pessoa melhor e assegura-te de que sabes bem quem és tu próprio, antes de conheceres alguém e de esperares que ele veja quem tu és.
E lembra-te: “Tudo o que chega, chega sempre por alguma razão”
Fernando Pessoa

Estou cansado, é claro,

Porque, a certa altura, a gente tem que estar cansado.
De que estou cansado, não sei:
De nada me serviria sabe-lo,
Pois o cansaço fica na mesma.
A ferida dói como dói
E não em função da causa que a produziu.
Sim, estou cansado,
E um pouco sorridente
De o cansaço ser só isto —
Uma vontade de sono no corpo,
Um desejo de não pensar na alma,
E por cima de tudo uma transparência lúcida
Do entendimento retrospectivo…
E a luxúria única de não ter já esperanças?
Sou inteligente; eis tudo.
Tenho visto muito e entendido muito o que tenho visto,
E há um certo prazer até no cansaço que isto nos dá,
Que afinal a cabeça sempre serve para qualquer coisa.
Álvaro de Campos



Já não me importo

Até com o que amo ou creio amar.
Sou um navio que chegou a um porto
E cujo movimento é ali estar.

Nada me resta
Do que quis ou achei.
Cheguei da festa
Como fui para lá ou ainda irei

Indiferente
A quem sou ou suponho que mal sou,
Fito a gente
Que me rodeia e sempre rodeou,

Com um olhar
Que, sem o poder ver,
Sei que é sem ar
De olhar a valer.

E só me não cansa
O que a brisa me traz
De súbita mudança
No que nada me faz.

Fernando Pessoa





A miséria do meu ser,
Do ser que tenho a viver,

Tornou-se uma coisa vista.

Sou nesta vida um qualquer

Que roda fora da pista.



Ninguém conhece quem sou

Nem eu mesmo me conheço

E, se me conheço, esqueço,

Porque não vivo onde estou.

Rodo, e o meu rodar apresso.



É uma carreira invisível,

Salvo onde caio e sou visto,

Porque cair é sensível

Pelo ruído imprevisto…

Sou assim. Mas isto é crível?

Fernando Pessoa

02/11/12

Fernanda Takai - Insensatez







As pessoas afivelam uma máscara, 
e ao cabo de alguns anos acreditam piamente 
que é ela o seu verdadeiro rosto. 
E quando a gente lha arranca, 
ficam em carne viva, doridas e desesperadas, 
incapazes de compreender que o gesto violento 
foi a melhor prova de respeito que poderíamos dar. 


(Miguel Torga)






Não ouso sequer perturbar a tua imobilidade
escuto com toda a clareza a metamorfose que se desenrola em ti 
enquanto te desamarras e rompes o rodeio 
estremeces-me brutalmente - és o único diamante 
que riscou a minha pele. 


Frederico Mira George